Covid-19: unidades de saúde da SES-RJ promovem Educação Permanente em Saúde

A rápida produção de conhecimento sobre o novo coronavírus (Covid-19) exige a atualização constante de profissionais que atuam na área da saúde sobre medidas de prevenção e controle da doença. Para garantir que as informações cheguem a quem está na linha de frente da pandemia – sejam profissionais de saúde, dos setores administrativos ou de outras funções operacionais – a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) incentiva, monitora e oferece materiais técnicos próprios e elaborados por parceiros para subsidiar as ações de Educação Permanente em Saúde, por meio de sua Subsecretaria de Educação e Inovação em Saúde (SUBEDUC). Para registrar esses esforços, a Superintendência de Educação Permanente consolidou todas as ações de educação desenvolvidas pelas unidades de saúde estaduais, de janeiro a abril de 2020. O resultado: mais de 12 mil profissionais, em todo o estado do Rio de Janeiro, já participaram de capacitações e treinamentos sobre Covid-19.

O dado é apresentado em relatório divulgado esta semana sobre as ações de Educação Permanente em Saúde da SES-RJ sobre o novo coronavírus. O documento sistematiza os resultados de um levantamento realizado com 48 unidades de saúde estaduais, dentre hospitais, institutos e Unidades de Pronto Atendimento (UPA). “Contabilizamos mais mais de 50 mil participações em treinamentos, considerando que uma mesma pessoa aderiu a mais de uma atividade – seja para aprender sobre diferentes abordagens ou para atualizar conteúdos já trabalhados, uma vez que novas informações sobre o tema chegam o tempo todo”, informa a superintendente de Educação Permanente em Saúde da SUBEDUC/SES-RJ, Carina Teixeira Pacheco.

De acordo com o relatório, participaram das capacitações profissionais que atuam no planejamento e gestão das unidades, na assistência direta à saúde da população, na parte administrativa, na limpeza, nos setores de transporte e nas diferentes atividades operacionais dentro das unidades de saúde. “Foram realizadas, também, ações direcionadas aos acompanhantes de pacientes internados”, complementa Carina. Dentre os principais temas abordados em capacitações e treinamentos estão a utilização adequada de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), higienização das mãos, medidas de prevenção e isolamento, manejo e fluxo de pacientes com suspeita de Covid-19, coleta de material biológico, gerenciamento de resíduos e manejo dos corpos.

Outra percepção positiva é a intensa adesão de profissionais das UPA às atividades de Educação Permanente em Saúde: 96% de todos os profissionais dessas unidades – tanto da assistência quanto dos setores operacionais – participaram de algum tipo de treinamento. “As UPA desempenham um papel decisivo no enfrentamento à pandemia, pois acolhem uma demanda muito grande de usuários em busca do primeiro atendimento. Por isso, é fundamental que os profissionais de saúde e, também, os agentes administrativos, trabalhadores da limpeza e todos que atuam nas unidades estejam preparados a receber, orientar e tratar quem procura o pronto atendimento, atentos às medidas de prevenção e proteção, já que estão expostos a uma grande quantidade de pessoas, o que aumenta o risco de contágio”, reconhece Carina.

Acesse o relatório “Educação Permanente em Saúde: uma ferramenta para o enfrentamento da Covid-19 nas Unidades Estaduais de Saúde”

FIQUE POR DENTRO