Dia dos Pais: o sonho da paternidade em meio à pandemia

A pequena Emily sempre foi o sonho de Edson Vieira. No final de 2019, sua esposa Viviane, que já era mãe de cinco crianças, anunciou que realizaria esse sonho. O casal havia se conhecido em fevereiro daquele ano e a filha, alguns meses depois, foi o fruto desse amor. Em 18 de junho de 2020, após complicações na gravidez, Viviane deu à luz o bebê prematuro, de apenas 29 semanas, no Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), em Niterói. No mesmo momento em que nascia Emily, nascia também a versão de Edson no papel de pai.Por apresentar comprometimento cardiovascular, a gravidez de Viviane era considerada de risco e, por conta de uma pneumonia, uma trombose acabou ocorrendo. Em estado grave, suspeita de Covid-19, o quadro de Viviane agravou e ela faleceu após dez dias de internação e sete dia depois do parto. E Edson, entre o luto e a felicidade de estar com a filha nos braços, enfrentou um período desafiador.

“Foram momentos muito difíceis, mas tive a sorte de estar amparado pela família. Tudo que faço é pela Emily Victoria, que é, como o nome diz, minha grande vitória. O nome foi escolhido pela mãe, de quem eu lembro toda vez que olho pra ela. Minha filha é minha motivação de todos os dias”, se emociona.

Aos 44 anos, pai de primeira viagem, Edson descobriu a paternidade sendo, ao mesmo tempo, pai e mãe de uma recém-nascida de apenas 1,1 kg. Por causa da prematuridade, Emily precisou ficar 35 dias na UTI neonatal do HEAL. Diretor técnico do hospital, Dr. Rogério Casemiro conta como todos os profissionais envolvidos no caso de Viviane e a filha se comoveram com a história.

“Essa pandemia que estamos vivendo gerou um sentimento de solidariedade muito grande entre todos. A Covid-19 é uma doença que não escolhe pessoas. No caso da Emily, com todo o risco que envolveu o bebê, a equipe se dedicou e se solidarizou com o contexto que a doença causou a essa família. A alta do bebê, saudável e se desenvolvendo bem, foi um resultado que contou com esse acréscimo de solidariedade”, avalia.

Edson concorda com Dr. Rogério: “Todos foram maravilhosos, sempre muito amorosos comigo e minha filha”.

Hoje, em casa já há três semanas, enquanto o pai trabalha, Emily fica aos cuidados da avó Rita, da tia Angélica, e outros parentes. No fim do expediente, Edson volta logo para casa para aproveitar tempo com a filha.

“Ser pai é uma experiência única, mais incrível do que jamais imaginei. Comemorar o Dia dos Pais em meio a tanto amor é realmente a realização de um sonho, o melhor presente possível”, se declara.

Dia dos Pais virtual
A pandemia de Covid-19 e a necessidade de isolamento social faz com que o Dia dos Pais seja comemorado de outra maneira: a distância, principalmente se os pais são idosos. Contudo, de acordo com Daniel Elia, coordenador de Atenção Psicossocial da Secretaria de Estado de Saúde (SES), a data pode e deve ser aproveitada como uma forma de estreitar os laços entre pais e filhos. Os idosos já têm tendência a sofrer com solidão, tristeza, ansiedade e depressão. É importante que os filhos mantenham contato com os seus pais, não só agora, por conta do isolamento social, mas em qualquer momento da vida dessas pessoas.

“Converse, observe e dê o máximo de atenção possível. Estamos vivendo um momento que está modificando a forma como nos relacionamos. Sendo assim, eu aconselho a ligar tanto por telefone, quanto por chamada de vídeo, mais de uma vez ao dia. Assim, é possível trazer a ideia da proximidade”, indica o psicólogo.

Daniel Elia também reforça a importância de manter a rotina ativa no dia a dia nesse momento de isolamento social, assim como uma alimentação saudável e a prática de alguma atividade física. “Isso garante uma organização na vida, algo que, para muitos, foi desarticulada pelas condições da pandemia”, afirma. Segundo ele, ter um planejamento traz uma estabilização e a sensação de produtividade para a pessoa da terceira idade. “Nessa rotina, um espaço de encontro com o outro também precisa ser incorporado, ainda que seja por meio virtual, durante o período de pandemia”, diz.

FIQUE POR DENTRO