Especialistas se reúnem para falar dos sofrimentos e sintomas de crianças e adolescentes devido aos impactos da pandemia e suspensão escolar

Nesta quinta-feira (13/08), a Rede Interestadual de Promoção da Saúde na Escola em parceria com a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) realizou a webinar “Ágora Abrasco: Como Promover Saúde Mental de Crianças e Adolescentes durante a suspensão e retorno escolar? Teoria e prática nas escolas, famílias e redes de atenção psicossocial”. O encontro teve o objetivo de oferecer ferramentas para gestores, comunidade escolar e profissionais da saúde e educação a lidar com os desafios e sintomas provocados pela falta de convívio social nas escolas.

De acordo com a organizadora do evento e coordenadora do Grupo de Trabalho Intersetorial – Estadual do Programa Saúde na Escola da Secretaria de Estado de Saúde(GTI-E PSE SES/RJ), Bárbara Salvaterra, o evento foi pensado para trazer diferentes perspectivas sobre o tema. “O objetivo é trazer diferentes formatos de fala para alcançarmos uma diversidade de públicos, da comunidade científica à escolar, e podermos refletir em conjunto sobre desafios e respostas conjuntas.” disse.

A reunião trouxe diversos temas para diálogo com a sociedade e profissionais de Educação e Saúde para lidar com os sofrimentos e possibilidades do período da pandemia: aspectos sobre o desenvolvimento das crianças nas relações com a família, perdas, redes de acolhimento, novas potencialidades e transformações sociais, escola e sociedade; a dimensão da escola enquanto potencial produtor, reprodutor ou emancipador de sintomas de violência; além dos principais desafios da escola para minimizar os efeitos do isolamento social na saúde mental dos adolescentes.

O psiquiatra da infância e adolescência, Rossano Lima, falou da intersetorialidade que o tema necessita, uma vez que nenhum campo consegue dar conta sozinho das diversas questões apresentadas pelas crianças e adolescentes no contexto da pandemia, e destacou a seleção dos apresentadores.“Promoção da saúde na escola é um campo radicalmente transversal e interdisciplinar e, por isso, a seleção dos apresentadores de hoje foi muito bem selecionada com diversos atores da área”, disse.

Daniel Becker, pediatra e sanitarista, falou sobre o retorno às escolas e o problema da desigualdade social, que faz com que a pandemia afete as diferentes classes sociais de maneiras distintas. De acordo com ele, “a desigualdade social é o principal determinante do nosso adoecimento como sociedade. E a volta às aulas é implacável, mas voltarão com alterações e alguns alunos terão sua vulnerabilidade aumentada”.

Felipe Fortes, médico especialista em adolescentes e jovens, comentou como os adolescentes conseguem transformar o isolamento social em um isolamento apenas físico. “Os adolescentes usam a tecnologia para se manterem perto uns dos outros, mas a falta de democracia digital e a desigualdade social não permitem que esse comportamento seja adotado por todos e traz outras questões como o afastamento do amigos, proximidade dos pais e cyberbullying”.

Assista a reunião em: https://www.youtube.com/watch?v=qavSMOTDWnU&t=5829s

FIQUE POR DENTRO