Diretrizes para implementação de Planos de Contingência da APS na pandemia de Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ), por meio da Superintendência de Atenção Primária à Saúde da Subsecretaria de Gestão da Atenção Integral à Saúde, torna pública a terceira versão do documento “Diretrizes para implementação de Planos de Contingência da Atenção Primária à Saúde (APS) na pandemia de Covid-19”. O documento foi editado em decorrência do reconhecimento pelo Ministério da Saúde, em março, do estado de transmissão comunitária da Covid-19 em todo território nacional e à entrada do Estado do Rio de Janeiro no nível 3 de seu Plano de Contingência, ativado diante a insuficiência das medidas de controle estabelecidas pelo nível 2. Devido à dinâmica da pandemia e da produção de conhecimento associada a ela, as informações e diretrizes podem sofrer alterações, por isso, o documento será revisto e republicado sempre que necessário. As orientações devem ser adaptadas pela gestão municipal, para a construção de Planos de Contingência locais, de acordo com a realidade e necessidades de cada município e unidade de saúde.

“No Brasil, a APS tem abordagem comunitária, competência cultural, pulverizada e enraizada no território. Frente à pandemia de Covid-19, sua atuação é  importantíssima e pode contribuir para um desfecho diferente do que está sendo visto em países que centraram sua abordagem exclusivamente clínica ou centrada na organização da atenção hospitalar. Diante do cenário desafiador posto pela pandemia, mas também da perspectiva desta nova realidade, em que devemos aprender a conviver e a lidar com a doença, é fundamental que a APS fortaleça e busque novas formas de vínculo com as pessoas, estando disponível, ativa e atuante neste momento de maior vulnerabilidade; preparando-se para uma nova movimentação pós-pandêmica”, ressalta a superintendente de Atenção Primária da SES-RJ, Thaís Severino.

Acesse o documento “Diretrizes para implementação de Planos de Contingência da Atenção Primária à Saúde (APS) na pandemia de Covid-19”